Plantamos o futuro

Floresta Sustentável;

Bioindústria responsável e inovadora;

Produtos naturais e recicláveis

Plantamos árvores, gerimos floresta de forma sustentável, e transformamos matéria-prima renovável em bioprodutos inovadores, sustentáveis e recicláveis para melhorar a sua vida. Construímos um futuro sustentável, preservamos a natureza e o meio ambiente. Descarbonizamos e reinventamos o futuro.

Floresta sustentável

Ocupação:

As florestas são 36% do território nacional.

Nossa Floresta:

Uma parte importante do pulmão verde nacional corresponde a florestas plantadas e geridas de forma responsável e sustentável, tal como nós fazemos. Gerimos mais de 163 mil hectares de floresta, que representam 5,1% da floresta nacional, com várias espécies, de norte a sul do país.

Certificação:

100% da floresta das associadas Celpa é certificada pelos sistemas FSC e PEFC.

Serviços Ambientais:

As florestas cumprem várias funções que possibilitam a vida na terra.

Biodiversidade:

As florestas são habitat de 80% da biodiversidade terrestre. As florestas planta-das, bem geridas, desempenham um papel-chave na redução da pressão sobre as florestas naturais e oferecem contribuição valiosa para a conservação da bio-diversidade.

Absorção e retenção de carbono:

As florestas desempenham um papel crucial no combate às alterações climáticas, absorvendo e armazenando CO2; durante a sua vida, uma árvore pode remover mais de uma tonelada de CO2 da atmosfera. As florestas plantadas, bem geridas, absorvem mais dióxido de carbono do que florestas formadas por árvores velhas.

Água:

As florestas contribuem para o controlo de cheias e secas, redução do risco de erosão e a proteção das bacias hidrográficas que são a fonte da água que bebemos e utilizamos. As florestas e as práticas de gestão florestal ajudam a proteger, a restaurar e manter a qualidade da água, os fluxos de água e a saúde das bacias hidrográficas. As bacias hidrográficas diminuem de forma significativa o custo do tratamento da água.

Energia:

A madeira é uma importante fonte de energia renovável, representando 9% do total da oferta de energia primária no mundo inteiro.

Fixação população:

A floresta contribui para a fixação da população e para a coesão territorial.

Matéria-prima:

As florestas plantadas, bem geridas, com a aplicação das melhores práticas florestais são sinónimo de elevada eficiência produtiva. As florestas plantadas, bem geridas, são fontes ambientalmente saudáveis de matéria para a indústria.

Prevenção e Resiliência:

As florestas plantadas, bem geridas, são fundamentais no reforço da resiliência e capacidade de adaptação às alterações climáticas. As florestas plantadas, bem geridas, são florestas mais protegidas contra os incêndios.

Bioindústria responsável e inovadora

Boas Práticas:

A bioindústria da pasta, papel e cartão adota as melhores práticas ambientais para reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa, reaproveitar e tratar a água utilizada e para poupar cada vez mais energia.

Investimento Ambiental:

A sucessiva melhoria do desempenho ambiental deve-se a um intenso programa de investimento iniciado há 30 anos, fruto da política de proteção ambiental deste setor.
Nos últimos 10 anos, a indústria papeleira portuguesa investiu perto de 117 milhões de euros com vista a reduzir o seu impacto ambiental.

Energia:

A bioindústria da pasta, papel e cartão é o maior setor produtor de energia elétrica verde, a partir da biomassa florestal – cerca de 6% do total da energia elétrica produzida em Portugal.
O consumo de energia corresponde, igualmente, a um elevado padrão de sustentabilidade, cifrando-se em mais de 70% o total de combustíveis provenientes de fonte renovável.

Inovação e Descarbonização:

Bioindústria de vanguarda, está a desenvolver uma gama cada vez mais alargada de produtos que vão desde o papel, aos têxteis, passando por aditivos alimentares e farmacêuticos, até a condutores e outros componentes, substitutos de produtos de origem fóssil, contribuindo para a descarbonização da economia. Tem potencial, experiência e tecnologia e está a contribuir ativamente na construção de uma economia cada vez mais verde e eficiente ao nível dos recursos.

Certificação de Ambiente:

A bioindústria da pasta, papel e cartão conta com as principais certificações ambientais, que atestam que as suas práticas são responsáveis, transparentes e estão alinhadas com as principais referências do setor no mundo.
A gestão dos aspetos ambientais tem assumido um papel crescente na atividade da indústria papeleira nacional. Em consequência dessa ação, surgem, em 1999, as primeiras unidades certificadas pela ISO 14.001, e, em 2011, o primeiro certificado EMAS. Em 2020, 100% da produção oriunda de fábricas associadas da Biond foi produzida em unidades certificadas pelo ISO 14.001 e 46% em unidades certificadas EMAS.
A certificação dos laboratórios, pela ISO 17.025, atesta a qualidade dos processos que aí decorrem. Em 2020, 98,8% da produção oriunda do universo Biond dispunha desta certificação nos seus laboratórios. Também no segmento da energia houve uma evolução lógica no sentido da certificação, com cerca de 96% da produção das fábricas associadas da Biond a ter origem em unidades certificadas pela ISO 50.001

Produtos naturais e recicláveis

Matéria-prima natural, renovável e sustentável:

Produtos com base na madeira proveniente de florestas geridas de forma sustentável. 100% da floresta das associadas Celpa é certificada pelos sistemas FSC e PEFC.
A gestão sustentável deste recurso natural traduz-se numa replantação contínua, contribuindo para a reflorestação do país, a proteção contra incêndios, a biodiversidade e ecossistemas, proporcionando habitats para a vida selvagem.

100% Biodegradáveis:

É, também, por isto que os nossos produtos são cada vez mais a primeira escolha dos consumidores eco-conscientes que respeitam o planeta.
O tempo de absorção de alguns materiais pela natureza é manifestamente menor quando se trata dos nossos produtos. Por exemplo: Guardanapos = 3 meses; Sacos de plástico = 200 a 400 anos.

100% Recicláveis:

Campeão da reciclagem, o papel é o produto mais reciclado na Europa (72%). O papel e cartão podem ser reciclados várias vezes. Em média, o papel é reciclado na Europa 3,5 vezes, mas a fibra pode ser reutilizada até 6 vezes antes de ser transformada em bioenergia ou compostada no fim do ciclo de vida.
A reciclagem de papel precisa incorporar uma certa quantidade de fibras novas porque a celulose deteriora-se cada vez que é reciclada.

Substitutos de produtos de origem fóssil - melhor alternativa ao plástico:

A poluição por plástico atingirá 1,3 mil milhões de toneladas em 2040. A alternativa está na infindável variedade de produtos feitos a partir de fibra florestal. Para além da fibra, papel, cartão e embalagens e tissue, o futuro vai passar pelos têxteis, cosmética, suplementos e aditivos alimentares, nutracêutica, farmacêutica, componentes para indústria automóvel, aeronáutica, biocombustíveis, bio-compósitos, etc. produzidos a partir da madeira proveniente das florestas plantadas.

A escolha certa contra as alterações climáticas:

À medida que as jovens árvores crescem, vão absorvendo CO2 da atmosfera. Além disso, os produtos com origem na madeira continuam a armazenar carbono ao longo da sua existência.
Os setores do papel, da pasta e da impressão emitem apenas 1% dos gases com efeitos de estufa a nível mundial.